(Español) DECLARACIÓN DE MAR DEL PLATA

DECLARAÇÃO DE MAR DEL PLATA

 

Em função da realização do IX Workshop de Formação de Empreendedores Universitários da Rede EmprendeSUR ocorrido na cidade de Mar del Plata, Argentina, nos dias 9, 10 e 11 de setembro de 2015 e como resultado do intercâmbio de boas práticas gerado a partir dos 70 trabalhos e pôsteres apresentados por 8 países e dos dois Painéis: um dedicado ao Empreendedorismo Inovador, com a participação de representantes dos governos da Colômbia, Chile e Argentina; e outro referente a Casos de Empreendedores formados na Rede EmprendeSUR, assim como das Conferências e Mesas Redondas que completaram o programa, nos parece relevante compartilhar com a comunidade empreendedora da América Latina os conteúdos substantivos alcançados.

Transcorridos 11 anos desde que a Rede EmprendeSUR iniciara seu trabalho, é satisfatório comprovar que hoje reúne mais de 300 pesquisadores, profissionais e empreendedores de todos os países da região.

Hoje, mais que ontem, estamos convencidos que o Empreendedorismo e a Inovação que acreditamos como sustentado em nossa “Declaração de Princípios”, podem mudar o destino de nossos países e ser o motor de um Desenvolvimento econômico e social, solidário e sustentável, elemento construtor de oportunidades e paz de nossos povos.

A direção do empreendedorismo e da Inovação que acreditamos quebra paradigmas, rompe com esquemas tradicionais, não é mais o mesmo. Representa uma nova filosofia, uma nova ontologia, uma nova pedagogia. Desperta paixão no fazer, constitui uma busca pessoal de autoconstrução com o propósito de impactar positivamente nossas comunidades. É, definitivamente, uma nova maneira de ser.

 

  1. I.             COM RELAÇÃO A EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO E A INOVAÇÃO, um dos focos

            prioritários da Rede EmprendeSUR, O IX WORKSHOP CHAMA A ATENÇÃO E REITERA:

 

-          É imperativo que as políticas públicas reconheçam, como parte dos processos necessários de reforma educativa, de maneira explícita o apoio a formação empreendedora e inovadora,

-          A formação empreendedora e inovadora deve permear o currículo da educação formal em todos os níveis desde a educação básica a educação superior e iniciar-se desde a infância,

 

-          É necessário que a missão das universidades e das instituições de ensino superior assuma de maneira explícita o compromisso institucional com a formação empreendedora e inovadora,

 

-          Esta formação para o empreendedorismo e a inovação rompe com os paradigmas do ensino tradicional e se transforma em um processo de aprendizagem vivencial que requer novas habilidades e novos papéis do docente,

-          Reiteramos nossa crença de que uma nova formação dos acadêmicos de educação superior e dos professores do sistema escolar com esse novo enfoque educativo é central para o êxito do desenvolvimento que postulamos,

-          Esta nova formação deve incorporar uma atenção e um conhecimento suficiente do entorno ao qual se quer impactar,

-          No âmbito da responsabilidade social das instituições educativas é importante gerar oportunidades de empreendimentos sociais destinados a favorecer a incluso social das comunidades e grupos mais carentes,

-          Considera-se relevante que esta formação para o empreendedorismo e a inovação considere a prática interdisciplinar na aula e fomente o trabalho em equipe e a consolidação de redes com atores do entorno,

-          A formação para o empreendedorismo e a inovação não deve se esquecer de que as instituições e empresas requerem hoje que a formação dos técnicos e profissionais incorpore também o intraempreendedorismo ou empreendedorismo corporativo que lhes permita um processo de melhoria contínua.

  1. II.           RELATIVO AO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO E A INOVAÇÃO, O IX WORKSHOP CHAMA A

            ATENÇÃO E REITERA:

 

-          É imperativo que as políticas públicas nesse âmbito, muitas vezes centradas preferencialmente no empreendedorismo produtivo e de alto impacto tecnológico, considerem como parte das mesmas o necessário apoio ao desenvolvimento da formação de empreendedores e inovadores,

 

-          Destaca-se a necessidade de aprofundar a pesquisa própria nas temáticas do empreendedorismo e da inovação como apoio a definição de políticas e programas que não só copiem ou repliquem modelos de outros contextos, mas que gerem respostas estritamente vinculadas às características dos entornos locais e regionais,

-          Essa pesquisa deve servir, ao mesmo tempo, de base aos processos de desenvolvimento nesse âmbito adotado pelas próprias instituições,

-          No caso de jovens que são estimulados a desenvolver empreendimentos de forma autônoma é imperativo que sejam criados mecanismos de apoio que aumentem suas expectativas de inserção sustentável no mercado,

-          É importante que tanto as instituições como os próprios empreendedores desenvolvam estratégias de comunicação que permitam a divulgação de avanços e casos de sucesso de modo a contribuir positivamente à consolidação de uma verdadeira cultura do empreendedorismo e da inovação,

-          É nossa intenção que o empreendedorismo e a inovação que pretendemos respeite e resgate nossa cultura tradicional como símbolo de nossa identidade e de nossa contribuição ao patrimônio da humanidade.

 

Somos conscientes da necessidade e convidamos a todos os atores públicos e privados comprometidos com as temáticas do empreendedorismo e da inovação para construir ecossistemas regionais e locais que nos ajudem que nos ajudem a construir a nova América Latina que sonhamos: desenvolvida, democrática, solidária, pacífica e sustentável.

 

Mar del Plata, Argentina, Setembro 2015.

Comments are closed.